Com a implementação de uma série robusta de reformas de regulação, desenvolvimento de infra-estruturas e estratégias de exploração, o sector de petróleo e gás de Angola colocou-se na vanguarda do investimento energético africano.
As recentes reformas e o ressurgimento económico de Angola com impacto no contexto financeiro, resultaram em novas oportunidades para os bancos e seguradoras locais de forma a desempenharem um papel mais forte no financiamento da estratégica indústria petrolífera do país.
A atractividade de Angola como destino de investimento aumentou à medida que as oportunidades no sector das infra-estruturas de petróleo e gás seduzem uma forte lista de protagonistas globais e regionais.
Desenvolvimentos de grande escala no setor downstream de Angola estão prestes a impulsionar a capacidade doméstica do país, reduzindo as importações e promovendo a autossuficiência em sua indústria de petróleo e gás.
O ministro da Economia e Planeamento de Angola indicou que o país prevê um crescimento económico de 3,6% entre 2023 e 2027, impulsionado principalmente pelo desempenho positivo do sector petrolífero.
Obedecendo a uma agenda que visa acelerar a exploração e produção de hidrocarbonetos, “onshore e offshore”, as Companhias Petrolíferas Internacionais e o Governo Angolano rubricaram, nos últimos doze meses, vários contratos de serviços altamente lucrativos.
Os desenvolvimentos no setor “downstream” de Angola estão a impulsionar o crescimento em toda a cadeia de valor de petróleo e gás do país, ao mesmo tempo em que posicionam o país da África Austral como um centro regional de energia.
O crescimento e robustez da economia angolana na próxima década vai assentar em grande medida no aumento da produtividade das empresas públicas.
De forma a criar oportunidades significativas através de redes regionais de energia para toda a região da África Austral, Angola alavancará seus recursos de petróleo e gás de classe mundial para promover o crescimento e o desenvolvimento socio-económico da economia africana.
O crescimento sem precedentes do sector da energia em Angola vai proporcionar imensas oportunidades às empresas de serviços.